DEVANEIO

Sonhei que estava na praia
Lagarteando na areia
O ter a vida sem peia
Favorecia a gandaia

Uma mulher aparece
Eu garanhão assumido
Jovem, com muita libido
O que se deduz acontece

Acordo, caio na minha
Pareço meio caduco
Sonhasse então ser eunuco
Muito mais sentido tinha

Mas chega de devaneio
Nem tudo o que quero posso
Eis porque a vida adoço
Se não encontro outro meio

Tudo no mundo tem fim
Então, paciente espero
Partir confesso que quero
É descanso para mim

Mas deixar carga pesada
Talvez por um ou mais anos
Não estava nos meus planos
E não posso fazer nada

Nunca é tarde! ….

Parabéns pelos versos… envolve o leitor.

Beijos na alma.